Caso de sindicalista morto em Brotas completa dez anos sem resposta

Paulo Colombiano e Catarina Galindo (Imagem: Reprodução / CTB)

Nesta segunda-feira (29) completou dez anos do assassinato do sindicalista Paulo Colombiano e sua esposa Catarina, em Brotas. Os acusados de serem os mandantes do crime continuam em liberdade.

Colombiano fazia parte da equipe diretora do Sindicato dos Rodoviários e morreu após uma investigação envolvendo irregularidades no pagamento dos gastos com plano de saúde dos funcionários.

Cinco pessoas respondem ao processo relacionado ao crime. Sendo dois deles os donos da Mastermed, empresa que prestava serviço de plano de saúde ao sindicato, Claudomiro e Cássio Santana. Os outros três seriam funcionários da empresa, identificados como Edilson Duarte de Araújo, Adailton de Jesus e Wagner Luiz Lopes. Todos foram presos em 2012, mas saíram da prisão cerca de 20 dias depois.

Os familiares emitiram uma nota no último domingo destacando a  lentidão da Justiça brasileira. “Se fosse o contrário, dois negros terem planejado executar dois brancos ricos, certamente eles seriam jogados imediatamente numa penitenciária, com a hipótese não rara de nem haver a abertura correta de um processo judicial, com a decretação de prisão preventiva interminável, por exemplo”, afirmaram.

A família também alega que o fato de Claudomiro Santana ser oficial aposentado da Polícia Militar seria um fator que facilitaria a impunidade e demora de resolução do caso.

“Passados dez anos do crime sem que os acusados compareçam a um júri popular, chega a ser vergonhosa e revoltante a constatação de que a impunidade reina. É mais revoltante ainda saber que, no estágio em que se encontra o processo – e com todas as próximas manobras de procrastinação que virão da defesa -, os criminosos ainda vão curtir a boa vida de endinheirados por muito tempo, sem que sejam efetivamente julgados e condenados”, afirmam em nota.

0 0 voto
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários